Exaustão abre espaço para o novo

Desde que lancei a nova coleção, tenho sentido que a visão que eu tenho da Cantrelle tem mudado, que ser uma empresa que vende joias não é o suficiente e confesso que não tenho sentido muita vontade de fazer as coisas por aqui - por isso sumi.

Como cereja do bolo, tive que entregar o projeto final da minha pós graduação, que me drenou o pouquinho de energias que eu tinha. Eu ando exausta. E me culpo por isso.


gif

Então, na última semana, larguei tudo e fui viajar com meu namorado, dar uma respirada. E foi um momento de muita reflexão sobre expectativas que eu tinha quando abri meu negócio, sobre como eu mudei nesse processo e me conheci de outra forma e, principalmente, sobre a importância de entender que tá tudo bem querer mudar.


Tá tudo bem querer mudar... e veio o clique: a Cantrelle não é apenas uma marca de moda, é um espaço para mulheres aprenderem e crescerem juntas, equilibrar os pratos, sentindo-se bonitas e pertencentes de um mundo com futuro, não com essa visão que cisma em nos perseguir de que estamos vivendo o apocalipse. Afinal, nós somos o nosso futuro e, principalmente, nosso presente, devemos confiar mais na nossa capacidade!

Por isso, decidi que vou começar a falar mais. A expressar meu jeito de ver o mundo, vou me apropriar da Cantrelle e parar de querer me afastar dela - eu vinha tentando deixar com cara de marca, não com a minha cara, porque falaram que não era bom eu misturar as coisas, mas no fundo, é uma coisa só. O e-book da mulher venusiana foi um começo.

E agora, Flávia? Vamos crescer juntas, pouco a pouco, para que você e eu transformemos esse espaço em um espaço nosso, para nos sentirmos acolhidas, abençoadas, esperançosas e amadas, principalmente por nós mesmas ❤️


O que vai ser exatamente, eu não sei e não to com muita vontade de determinar nada. Quero deixar fluir o que vier, sejam palavras, joias e o que mais der na telha!


Espero do fundo do coração que você queira participar de tudo isso comigo, fada


Beijos de luz,