A moda como ferramenta de empoderamento feminino

Atualizado: 16 de set. de 2021

Em 2010, a ONU lançou uma lista de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para servirem de diretrizes para países, empresas e civis acelerarem a caminhada da humanidade em direção a uma vida melhor para todos. E não foi surpresa que, dentre os 17 objetivos, um deles foi a igualdade de gênero, ou seja, a busca pelo empoderamento feminino.


Antes de mais nada é interessante apontar aqui que o termo "empoderar" significa ceder poder, seja para outro ou para si próprio, o que significa que quando se diz em empoderar as mulheres é não só cada uma de nós reconhecer seu valor, mas bem quanto o gênero masculino também fazer esse reconhecimento.


Mas agora ao que interessa: o que a moda tem a ver com tudo isso? Bom, muito mais do que se vestir e se proteger do frio (como no tempo das cavernas) a moda virou símbolo de representatividade, mostrando um ideal, atitude e personalidade através do que se escolhe vestir.


Constantemente estamos transmitindo uma mensagem silenciosa através do que usamos, por isso é fundamental que cada mulher tenha a consciência de que ela é livre para se vestir como bem entender e se sentir bem consigo.


Até hoje vemos uma tentativa de propagar forçosamente um ideal de beleza inatingível e que muda a cada momento, com a magérrima Paris Hilton no início dos anos 2000 até as Kardashian de 2010 para cá.


Mas cada vez mais mulheres vem repudiando e negando a existência de uma padrão, e empresas de moda tem sido porta-voz dessa mensagem, aumentando a diversidade das modelos e mostrando que todos os estilos ficam bem em qualquer mulher, basta querer.


Com a quebra desses tabus sociais, é possível mostrar que a mulher pode ser quem ela quiser, sem a pressão de seguir regras impostas por uma indústria que só quer faturar em cima da insegurança feminina.


Somos fortes, adultas, donas de si, nascemos e morreremos sozinhas e não precisamos agradar a mais ninguém do que nós mesmas quando escolhemos nos vestir, mostrando através das nossas atitudes que temos consciência do nosso valor e, por isso, entregamos ao mundo o nosso melhor, através do nosso trabalho, nossos hobbies, nosso amor que damos aos outros e também, e principalmente através do nosso amor próprio.


Eu espero que todas as mulheres possam se sentir assim um dia e entender de uma vez por todas que seu valor não é mensurado por uma fita métrica, mas pelas boas lembranças que os outros carregam de ti.


"Como você ama a si mesma é como você ensina todo o mudo a te amar" - Rupi Kaur

Beijos de luz.